Youtube exclui conta de Sara Winter após ativista expor nome de menor estuprada pelo tio

Youtube exclui conta de Sara Winter após ativista expor nome de menor estuprada pelo tio

A ativista Sara Geromini, conhecida como ‘Sara Winter’ teve sua conta na plataforma de vídeos online Youtube, encerrada na madrugada dessa terça-feira (17). Dois dias depois dela ter divulgado o nome e o endereço de onde seria realizado o aborto autorizado pela justiça a menor estuprada pelo tio no Espirito Santo.  Como justificativa a plataforma de vídeos argumentou que o canal de Sara foi encerrado por “violação dos termos de serviço do YouTube”. Sem citar diretamente o caso da ativista, o Youtube relatou que excluí “qualquer canal que viole repetidamente" as regras da plataforma. 

A ativista Sara Winter, já atuou no Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos (MMFDH), chefiado pela ministra Damares, Sara é uma defensora ferrenha do governo Bolsonaro, atualmente Sara é investigada por suspeita de integrar um grupo que dissemina notícias falsas na internet. A apoiadora de Jair Bolsonaro já teve também seus perfis nas redes sociais Facebook e Twitter excluídos.  Winter, chegou a ser presa por ordem do STF, mas no momento usa, tornozeleira eletrônica, e responde as acusações em liberdade. Foto: Reprodução / Internet.

Author’s Posts