BRT declara não ter dinheiro para pagar funcionários e Paes suspeita de boicote

BRT declara não ter dinheiro para pagar funcionários e Paes suspeita de boicote

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes usou as redes nesse sábado (31) para declarar que o BRT, concessionária que administra os ônibus de Transoeste, Transolímpica e Transcarioca, tem conduições de oferecer um melhor serviço a população carioca. 

Paes sugeriu que a concessionária que administra o modal possa estar criando dificuldades para atender melhor os passageiros, além de pressionar o poder público. 


Paes apresentou gráficos com os dados de GPS (posicionamento por satélte) dos ônibus e veículos articulados BRTs que permitem o acompanhamento online da frota. Segundo ele, nos dias úteis de janeiro houve queda contínua da quantidade de ônibus em circulação na cidade. 


Ainda segundo Paes, os dados foram apresentados à concessionária BRT Rio, que alegou alta ocorrência de ônibus quebrados e incapacidade financeira de fazer a manutenção da frota. 


“Não quero imaginar que haja uma espécie de ‘operação tartaruga’ com o objetivo de criar dificuldades para o atendimento à população e pressionar o poder público. Estamos atentos”, declarou o prefeito. 


 O presidente do BRT afirmou que “o BRT não tem recursos financeiros em caixa sequer para pagar a segunda parte do salário de janeiro, prevista para ocorrer no próximo dia 5”. 


Como alternativa para poder honrar os salários, o BRT sugeriu aos funcionários ficarem dez dias em casa e 20 dias trabalhando presencialmente, com redução de salário. Tal medida poderia prejudicar ainda mais a qualidade do serviço prestado pela concessionária. Foto: Reprodução.

Author’s Posts